fundo parallax
O COMEÇO, O DURANTE E A PERSISTÊNCIA DE UM CAMINHO
7 de novembro de 2015

“Reinventando a imaginação”, esse sempre foi o lema da WALLAROO Corp. e é assim que desde 2012, data qual iniciou seu ciclo de idéias, que essa diferente produtora vem trabalhando. E, hoje é um dia importante para todos os envolvidos nesse projeto pois mais uma etapa está sendo concluída com o lançamento deste site. Com uma visão singular e propostas alternativas, a Wallaroo torna-se a cada dia mais que uma produtora comum. É um sonho que realiza sonhos, uma fábrica de idéias dedicando-se, de forma independente, a realizar cada produção com a qualidade que essa merece e, assim, levar até você um produto que realmente seja interessante e faça jus ao seu tempo.

Numa época qual a quantidade é superior a qualidade, produções nacionais são realizadas em massa e a cada dia a escassez da requinte torna-se uma verdade absoluta. O toque da qualidade vem diminuindo bastante e a possibilidade de encontrarmos bons materiais é uma incógnita que cresce em grande escala.

O teatro vem perdendo o seu brilho e, com isso, o reflexo desse brilho vem se afastando do olhar, que não é nem mais tão ávido, do público. E, o mesmo pode ser dito da televisão e do cinema. A primeira permanece com seus exageros em determinadas produções, muita das vezes sem conteúdo, perdendo dinheiro e a oportunidade de se aventurar em novos projetos que poderiam mudar a cara do mercado e oferecer oportunidade para diferentes profissionais. Precisamos de algo novo e a televisão ainda poderá nos oferecer isso com sensatez, embora a internet e sua revolução na indústria do entretenimento já tenha um espaço ainda mais garantido no futuro. Já o cinema cresce desenfreadamente, isso seria algo bom, se não fosse pela a liberação exagerada de verbas para os projetos chamados de ”comédia”. Não é a intenção desmerecer esses ou demais filmes brasileiros, pelo contrário, citando o crítico Pablo Vilhaça: “o cinema brasileiro sempre se mostrou riquíssimo”*. Porém, o problema acontece com a quantidade exacerbada de projetos iguais e sem teor.

Ninguém está aqui para consertar um erro ou alguma coisa do tipo, de forma alguma! Cada empresa tem sua ideologia e cada produtor sua forma de trabalhar. Mas, se cada um fizer a sua parte analisando todos os detalhes e realizando com calma cada projeto para que esses saiam, pelo menos, próximos ao que todos imaginam, aquele toque de requinte poderá, novamente, nos presentear com sua presença.

Link para matéria: RICO CINEMA BRASILEIRO por Pablo Vilhaça

D.G

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *